Litteratura
Version imprimable de cet article Version imprimable

Página inicial > Século XX > Pessoa (LD:364) – não possuo o meu corpo

Pessoa (LD:364) – não possuo o meu corpo

segunda-feira 11 de maio de 2020

Eu não possuo o meu corpo — como posso eu possuir com ele? Eu não possuo a minha alma — como posso possuir com ela? Não compreendo o meu espírito — como através dele compreender?

Não possuímos nem o corpo nem uma verdade — nem sequer uma ilusão. Somos fantasmas de mentiras, sombras de ilusões, e a nossa vida é oca por fora e por dentro.

Conhece alguém as fronteiras à sua alma, para que possa dizer — eu sou eu?

Mas sei que o que eu sinto, sinto-o eu.

Quando outrem possui esse corpo, possui nele o mesmo que eu? Não. Possui outra sensação.

Possuímos nós alguma coisa? Se nós não sabemos o que somos, como sabemos nós o que possuímos?

Se do que comes, dissesses, «eu possuo isto», eu compreendia-te. Porque sem dúvida o que comes, tu o incluis em ti, tu o transformas em matéria tua, tu o sentes entrar em ti e pertencer-te. Mas do que comes não falas tu de «posse». A que chamas tu possuir? (Fernando Pessoa, O Livro do Desassossego, 364)


Ver online : O Livro do Desassossego [LD] (epub)